RecursosPlanosQuem SomosParceirosBlog

Mercado do E-commerce

5 dicas para aumentar a receita do seu e-commerce

Christianne Bajon

Por: Christianne Bajon

Atualizado há 2 anos

Você deve concordar que de nada adianta ter um e-commerce visualmente bonito, em uma plataforma com todas as integrações necessárias, com produtos bem apresentados, mas o negócio não ser sustentável e nem ter um crescimento de receita equilibrado, não é mesmo?

Para o sucesso do negócio, é fundamental considerar alguns fatores que irão contribuir para o aumento de receita do seu e-commerce. Você pode investir em marketing digital, fazer parcerias com fornecedores, oferecer uma experiência de compra mais simples, buscar formas de reduzir os custos de frete, etc. 

Diversos caminhos podem te levar ao aumento de receita e no artigo de hoje separamos algumas dicas práticas que podem ser colocadas em ação o quanto antes. Confira!

A definição de receita em um e-commerce

Antes de qualquer coisa é importante definirmos o que é a receita em um negócio - ela corresponde a todo valor recebido em suas transações por período.  

Porém, no caso de um e-commerce, a receita final capturada na loja pode ser diferente da receita real faturada, ou seja, quando efetivamente entrou em caixa. Veja:

Receita capturada: é a soma dos valores finais dos pedidos captados, indicando o valor que a loja computou de receita. 

Receita faturada: é a soma dos valores finais dos pedidos que foram faturados no período selecionado.                     

Aqui no blog da PlanD você encontra um conteúdo para se aprofundar no assunto e entender melhor as diferenças entre receita capturada e receita faturada, vale a pena a leitura!

Agora que você já sabe a diferença entre receita capturada, aprovada e faturada, vamos às 5 dicas práticas para aumentar a receita do seu e-commerce:

1. Faça parcerias com fornecedores

Os produtos são um dos principais pilares de um e-commerce. Afinal, sem produto uma loja não tem razão para existir, não é mesmo? E quando um comércio eletrônico, seja ele de pequeno, médio ou grande porte, estabelece parcerias com fornecedores, ele pode se beneficiar pelos seguintes fatores:

  • Comprar em maior quantidade e, assim, conseguir melhores preços;
  • Oferecer aos clientes uma maior variedade de produtos;
  • Ter facilidades logísticas, como menores tempos de reposição;
  • Conseguir exclusividade em lançamentos;

Todos esses benefícios citados podem interferir na receita de um e-commerce, já que influenciam desde o valor do produto e a margem de lucro do lojista, até a experiência de compra do cliente, com estoques completos e prazos menores. 

Dentro desse contexto, o Sebrae cita algumas sugestões para realizar uma boa negociação e conseguir parcerias vantajosas para o seu e-commerce.

Sugestões do Sebrae para uma boa parceria

Ter objetivos de prazo e desconto previamente fixados. Para ter a previsão dos números, planeje, estabeleça a demanda e calcule os custos. Assim, ao propor a parceria, você terá mais controle sobre os resultados e apresentará uma proposta mais consistente. 

Proponha a parceria com foco nos objetivos e vantagens para o fornecedor, exemplos: aumento da experimentação dos produtos, incremento de vendas, aumento de participação de mercado, possibilidade de melhoria do lucro, mais credibilidade junto ao consumidor final, maior alcance na divulgação, etc. 

Negocie com os fornecedores propondo os prazos mais elásticos. Quer saber melhor como fazer isso? Confira como planejar a melhor maneira de pagar os fornecedores.

2. Tenha uma estratégia de frete organizada

Oferecer frete grátis deliberadamente não é uma solução, principalmente quando o assunto é crescimento sustentável de receita. Por se tratar de um fator tão importante no e-commerce, o frete requer atenção e pode ser um diferencial nos resultados de receita do seu negócio.

Ter uma estratégia de frete bem organizada pode gerar os seguintes benefícios para o seu  e-commerce:

  • Conquistar mais tráfego no site;
  • Reduzir as taxas de abandono de carrinho;
  • Aumentar as conversões;
  • Fidelizar clientes;
  • Ganhar em competitividade no mercado.

Para te ajudar a conquistar essas vantagens, separamos algumas dicas para aplicar uma estratégia de frete grátis que traga resultados positivos para sua receita. Confira!

Dicas para usar o frete grátis sem ter prejuízos

Reduzir a margem de lucro

Essa é uma opção caso o gestor do e-commerce entenda que é possível arcar com os custos da estratégia. Nesta opção, para ter um retorno financeiro, o volume de vendas esperado precisa ser acima da média. 

Embutir no valor final do produto

Outro método para possibilitar o frete grátis é calcular um custo médio de frete e embutir esse custo no preço dos produtos. Dessa forma, o cliente paga pela entrega (ou por parte dela), mas o e-commerce anuncia o produto com entrega grátis.

Esse tipo de ação gera resultados porque os consumidores de modo geral são impactados pelo termo “frete grátis” e costumam dar preferência a lojas que oferecem esse benefício, mesmo que o produto esteja um pouco mais caro.

Oferecer kits

Criar kits de produtos com entrega gratuita pode ser vantajoso para o empreendedor e para o cliente. Nesse tipo de estratégia, o custo do frete pode ser absorvido mais facilmente pelo lojista, já que ele vende mais produtos para o mesmo cliente, aumentando o ticket médio e o volume de vendas do e-commerce.

3. Ofereça um checkout transparente

O checkout transparente é uma forma que proporciona ao cliente uma experiência de pagamento orgânica e fácil. Isso porque, o checkout tradicional redireciona o cliente para outro site para processar a compra, já com o seu o checkout transparente, o comprador permanece na mesma página.

De acordo com a Moosend, 28% dos abandonos de carrinho acontecem por causa de checkouts complicados

Sendo assim, ter um checkout transparente no seu e-commerce, pode ajudar a aumentar a receita, já que ele contribui para diminuir a taxa de desistência, aumentar a confiança dos clientes, melhorar a experiência dos usuários e aumentar a taxa de conversão.

Se você utiliza uma plataforma de e-commerce, analise com atenção as opções disponíveis por ela. Algumas disponibilizam checkouts transparentes nativos e outras, a partir de integrações com meios de pagamento. O que você precisa levar em consideração na hora de escolher é:

  • Opções disponíveis para pagamento;
  • Velocidade de carregamento;
  • Usabilidade;
  • Segurança
  • Taxa de aprovação;

Por falar em taxa de aprovação, ela precisa estar no radar de todo gestor de e-commerce. Então, confira mais sobre o assunto a seguir.

4. Melhore as taxas de conversão e aprovação

Outra forma de aumentar a receita do seu e-commerce, é melhorar as taxas de conversão e  de aprovação das formas de pagamento. Isso pode ser feito a partir de algumas ações:

Checkout mobile: segundo a Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), 87% das compras pela internet são feitas a partir de smartphones no país. Por isso, o primeiro passo para aumentar as conversões de sua loja em 2022 é utilizar soluções responsivas para mobile. 

Recuperação de carrinho:  caso seu cliente não finalize a compra, você pode motivá-lo a continuar a compra em algum outro momento. Para isso, invista em ferramentas de recuperação de carrinho. O link de pagamento, por exemplo, é uma ótima opção e, segundo o PagBrasil, permite recuperar até 15% das vendas perdidas.

Pix: permita que seus clientes paguem via Pix e, além disso, ofereça descontos para quem utilizar esse método de pagamento. Segundo o Mercado Pago, a taxa de aprovação do Pix é 50% maior do que a do boleto bancário. 

Boleto: você pode aumentar a taxa de aprovação no boleto, a partir do envio de e-mails ou mensagens via Whatsapp diretamente ao cliente, lembrando-o de que a data de vencimento. Uma boa dica é gerar um gatilho de escassez, por exemplo, destacar que o estoque daquele produto pode chegar ao fim.

Cartão de crédito: uma boa prática, é permitir que a compra seja realizada por mais de um cartão de crédito. Além de aumentar a possibilidade de aprovação, esse método pode ser útil para você e também para o cliente.

5. Analise os dados sempre

Tudo o que falamos até aqui envolve dados que precisam ser acompanhados para que a estratégia seja correta e as melhorias constantes. Para isso, você pode contar com a PlanD, uma solução de gestão de dados pensada especialmente para e-commerces de pequeno e médio porte.

Na PlanD, é possível analisar o que sua loja virtual gerou de receita capturada e faturada, além de indicadores relacionados aos produtos, redes sociais, performance de mídia, etc. Tudo de forma integrada e simples! Você pode customizar o dashboard online com todos os indicadores necessários para identificar possíveis problemas e ajustar a tempo de não perder mais vendas.

Faça o teste grátis na solução de gestão de dados para e-commerce da PlanD.

Como vimos neste conteúdo, a receita é um dos indicadores fundamentais para  qualquer e-commerce. Além dela, existem várias outras métricas que um gestor de e-commerce precisa considerar para melhor tomada de decisões e resultados de alta performance.

Não deixe de nos acompanhar por aqui para mais informações importantes para o seu e-commerce!

Veja como a PlanD pode aumentar os resultados do seu e‑commerce

Teste grátis por 15 dias. Não é necessário cartão de crédito